domingo, fevereiro 11, 2007

O olhar gay


Atendendo ao desenrolar dos comentários ao post anterior entre a Aenima e o Serrano e que acabaram por falar naquele olhar, acho um tema interessante para aqui fazer uma entrada ao tema: O olhar gay
Ainda antes de conhecer o mundo gay e os seus códigos, quando entrei na adolescência apercebi-me que existiam alguns olhares masculinos que se fixavam nos meus olhos, mesmo que por milésimos de segundo, e com eles algo se fazia acompanhar. Anos mais tarde quando tomei a consciência de que era gay – embora sempre admitisse que era diferente dos outros – e quando comecei a frequentar a gay scene depressa me apercebi que o olhar entre gays é de facto denunciador de uma intenção, de um propósito, de uma confirmação e até mesmo de um desejo. Comecei a brincar com isso, investi-me numa procura de quem era gay no meio que me rodeava e depressa identifiquei uns quantos que mais tarde vim a confirmar as minhas suspeitas. E posso dizer que entre eles se encontravam homens mui machos, com namoradas e até mesmo esposas. Se me perguntarem se eu identifico se um homem é gay somente pelo olhar não consigo objectivar uma resposta precisa e científica, mas que de uma forma geral todos os gays se conhecem pelo olhar é um facto. Talvez como o Serrano diz talvez seja uma “intuição, sexto sentido”, não sei mesmo. Deve ser algo que todos os gays comportam no seu património genético, uma forma quase telepática de se comunicarem entre si pelo olhar.
Ainda outro dia num centro comercial, estava acompanhado por uma colega, e aparentemente fazíamos um belo casal para os olhos de quem não nos conhecia, e diverti-me a fixar olhares de homens cuja resposta se fazia sentir de imediato - também há que notar que os centros comerciais são espaços previligiados para este tipo de encontros...
Quanto ao olhar gay…esse vale mais do que mil palavras.

15 comentários:

pinguim disse...

Muito curioso e muito real este teu texto.
O olhar gay, antes de haver outras formas de contacto, via internet por exemplo, era e continua a ser, muito esclarecedor do que se pretende e com quem.
Um dia, andando eu em passeio com um bom amigo hetero a quem tinha falado nesta magia das trocas de olhares, dizia-me que a ele ninguém o olhava dessa forma...
tive que lhe explicar que isso era uma coisa muito nossa, dos gays; e fartei-me de rir quando ele, continuando no passeio me pediu para lhe indicar quando alguém se cruzasse connosco e deitasse esse olhar; indiquei-lhe realmente 2/3 pessoas que mandavam chispas pelos olhos e ele só comentava: "Ena tantos, é verdade, mesmo?"

Maurice disse...

Não sei se há uma explicação razoável e devidamente fundamentada para esse quase infalível "olhar gay". Mas de facto, todos nós que o experimentamos e detectamos, o sabemos reconhecer (com mais ou menos precisão).
Esta história do "olhar" e outros detalhes identificativos, marcados pela subtileza fugidia, fazem parte do nosso particular "universo quotidiano". A explicação, se é que a há, talvez esteja na imperiosa necessidade de comunicar em clandestinidade. "Condenados" ao sub-mundo invisível das relações marginais, os homossexuais apuraram formas de se identificarem e se comunicarem.

Tongzhi disse...

Concordo inteiramente. Além disso, esse tipo de "olhar" dá imenso gozo!!!

Hugo disse...

Manuel,

Ora aqui está um post deveras interessante!
Este tema do “olhar gay”, já foi muitas vezes comentado entre o meu grupo de amigos!
Principalmente porque quando vamos a algum lado, ou andamos simplesmente pela rua, tenho a mania de começar a catalogar quem nos aparece pela frente...tipo: aquele é do meu clube ou aquele não é ou ainda aquele já recebeu a carta mas ainda não a abriu...etc...etc!
E perguntam-me eles...mas como é que tu sabes?
E eu respondo exactamente da mesma forma como acabas o teu post: “um olhar gay, vale mais do que mil palavras!”
Não existe nenhum hetero que olhe nos olhos de outro homem! Quando essa troca de olhares acontece fico logo com o radar ligado....e olha que raramente me engano, se não é para lá caminha!

Abraço!

a arca do serrano disse...

maurice subscrevo totalmente. A clandestinidade sempre foi pródiga em criar códigos invisiveis para os "não iniciados"!

mas esta coisa do olhar já levou a que me chamassem de egocêntrico por parte de amigos hetero! Mas a verdade é que funciona. Mesmo no trabalho, numa ou noutra reportagem, lá vem o olhar que, no fim, será acompanhado pelo pedido de n.º de tlm para o caso de eu precisar mais "esclarecimentos", mas que acaba por ser mero pretexto para o famoso café!

Lampejo disse...

Nem só no mundo gay o olhar denuncia. Quantas vezes somos denunciados por um olhar sincero e revelador, não fossem os olhos o espelho da alma.
Claro que como em tudo, existem algumas excepções. Mas não é por isso que deixo de concordar com o post's e os respectivos comentários.

heartvibes disse...

Faço das palavras do hugo as minhas e para ter a confirmação nada melhor do que levar uma amiga ao lado. Se ele não olhar para ela então de certeza que é!

Dogma Central disse...

ui, então e no metro?

Aequillibrium disse...

Concordo com todos.
Mais, quando comecei a olhar mais, comecei a receber mais olhares de volta. :)
E o mais fantástico é que basta uma fracção de segundo.
E que prazer dá ir com alguém ao lado que não faz a mínima...

Pedro Eleutério disse...

Estava num centro comercial, com uma amiga minha, às voltas para encontrar uns tapetes, quando deixo de ouvir o que ela me estava a dizer. Eis que ela me pergunta, Estás a ouvir o que te digo? E eu disse-lhe que, por momentos, deixei de ouvir porque numa fracção de dois minutos tinham passado seis gays por nós. E ela disse, Estás a brincar comigo, como é que tu sabes isso? Ao que eu respondi, Acredita que sei! Bastou a troca de olhares.

dcg disse...

Tal como o aequillibrium, quando comecei a olhar mais, notei que realmente não é um mito.

eJonny disse...

Aaa, o olhar gay às vezes é tão chatinho. Principalmente, quando um gay nos dá aquela olhada e faz aquela cara de: "Ummmmm, mais um que detectei.".

O Puto disse...

Curioso. Muito curioso mesmo... Sou ainda um puto de 19 anos e ha pouco tempo descobri k era gay. Este post refere-se a uma das minhas mais novas descobertas, durante um passeio do Dolce Vita Coimbra, qd ao passar numa esplanada fixei um rapazinho bem engraçado. O meu espanto é k ele tbm me fixou e só paramos esta troca de "olhar gay" kd tive q olhar para a frente pra n ir contra as pessoas =P Curioso... Muito curioso mesmo...

Wesley Maurício disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Pura realidade. Tenho apenas 19 anos e já desenvolvi esse dom. E sabe o que eu posso dizer? O número de homossexuais ou bissexuais são muito superiores ao que as pesquisas recente possam atestar. Em cada lugar que chego, em cada 10 homens que olho, 5 são gays ou no mínimo bissexuais. Eu só não consigo identificar lésbicas. Mas homens, até hoje eu NUNCA errei. Inclusive já descolei um namorado só na troca de olhares e fiquei com outras usando esse "sexto sentido".